Doces brigadeiros mercado de bufês

Por que vender doces: o mercado de bufês

É difícil encontrar alguém que não goste de doces, principalmente os docinhos de bufês. Seja brigadeiro, beijinho ou moranguinho, eles são simplesmente irresistíveis. Porém, muito além de apreciá-los, você já pensou em trabalhar com eles? Empreender nesse setor pode ser para lá de lucrativo.

Dados – mercado de festas infantis

Apesar do gosto por docinhos ser compartilhado por adultos e crianças, são nas festas infantis que os doces fazem maior sucesso. Somente em 2017, o mercado de festas e eventos foi responsável por movimentar cerca de R$17,2 bilhões, segundo dados da Associação Brasileira de Eventos Sociais (ABRAFESTA). De todo esse amonte, cerca de 16% foi movimentado por festas infantis (aproximadamente R$ 3 bilhões).

Para entender esse número, temos que levar em conta o tamanho da população brasileira. De acordo com o IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística), existe 38,79 milhões de crianças de até 13 anos no país, valor correspondente a mais de 18% da população.

Logo, o mercado para festas infantis continua bastante amplo. E, se considerarmos que mesmo adultos buscam bufês de doces no mercado, a demanda por eles é crescente. E as ocasiões são variadas: aniversários, “mesversários”, batizados, chás de bebê e muito mais. Sem contar, é claro, eventos empresariais, casamentos e formatura.

Iniciando seu negócio

Se você pensa em começar empreender com doces, saiba: a procura por bufês “caseiros” de doces para festas nas próprias residências tem sido consideravelmente maior do que por grandes bufês e confeitarias. Segundo dados da Festcolor, uma festa em casa é 53% mais barata que nos bufês.

Por isso, comece já o seu negócio. O blog tem algumas dicas. Primeiro, estude o mercado – veja em quais setores pretende atuar, busque clientes, pense no capital inicial que terá, e, enfim, comece produzir. Você deve decidir a forma de produção: manual ou automática. Se sua escolha for pela segunda, teremos uma dica para você, mas isso fica mais para frente.

Após esse primeiros passos, assegure-se que seus doces não serão apenas os mais gostosos, mas também os mais bonitos visualmente. Afinal, em um mercado tão disputado, a apresentação tem papel fundamental na hora da compra. Decore os docinhos com cores vivas, coberturas e embale-os de maneira bem feita.

Por onde será sua divulgação? Se você quer ter sucesso, faça bom uso das redes sociais. Hoje, as melhores formas de apresentação desse tipo de negócio é através do Instagram. Lá, você conseguirá postar fotos dos seus produtos mais bonitos e vídeos da produção de docinhos. Faça questão de mostrar a organização e higiene do seu ambiente de trabalho. E claro, não se esqueça de interagir com seus seguidores, que provavelmente farão perguntas sobre preços e outras dúvidas. Por fim, faça bom uso de hashtags, observando as que outros comerciantes da área já utilizam.

Aumentando sua produção

Produzir docinhos manualmente pode não só diminuir sua capacidade de produtiva, como também ser demasiadamente cansativo. Por isso, invista em uma máquina de doces. Com ela, você conseguirá diversificar e aumentar a quantidade de guloseimas e, quem sabe, iniciar uma produção conjunta também de salgados.

Uma opção é a Máquina de Salgados e Doces Rimaq. Com ela, você poderá fazer até 1200 docinhos por hora (brigadeiros, beijinhos, moranguinhos, churros, etc). Com isso, a fabricação poderá chegar a quase 10.000* doces/salgados em um dia de trabalho. Tá esperando o que para iniciar o seu negócio?

Se você quer conhecer mais sobre a máquina, acesse: https://www.rimaq.com.br/orcamento-maquina-de-salgados/ e entre em contato com os consultores da Rimaq.

*Trabalhando 8h por dia