dicas-de segurança alimentar

8 dicas de segurança alimentar para quem trabalha com salgados

Medidas de higiene e segurança alimentar são aspectos importantes para quem trabalha com a produção e venda de salgados.

Entretanto, o assunto tem estado em alta nos últimos dias devido à pandemia de Coronavírus, que colocou em destaque a importância de adotar boas práticas de higiene para evitar a contaminação e disseminação de doenças.

Apesar da chance do COVID-19 ser transmitido por alimentos ser praticamente nula, vale a pena aproveitar o momento para relembrar algumas boas práticas para produzir e vender salgados que estejam dentro dos padrões de fabricação da Anvisa.

Assim, você age com responsabilidade com o seu cliente e evita problemas com a Vigilância Sanitária. Confira a seguir nossas dicas de higiene e segurança alimentar.

1. Selecione seus fornecedores e armazene seus ingredientes com responsabilidade

Você sabia que as boas práticas de segurança alimentar começam fora da sua cozinha ou fábrica de salgados?

O trabalho começa ao selecionar e trabalhar com fornecedores idôneos e que tenham boas práticas de higiene alimentar no que diz respeito à produção, armazenamento e transporte de insumos.

Por isso, é importante visitar periodicamente os seus fornecedores a fim de garantir que você está trabalhando com matéria-prima de qualidade.

Quanto à armazenagem, é importante manter alimentos separados de produtos de limpeza.

Além disso, cada produto deve ser guardado em local de acordo com as especificações de temperatura, ventilação, incidência solar e outras recomendações de conservação contidas nos rótulos.

Atenção especial com a validade dos insumos fornecidos pelos seus parceiros. Siga a regra PVPS ou seja, primeiro que vence, primeiro que sai.

2. Tenha atenção às características das máquinas e equipamentos

Caso você trabalhe com máquina de salgados, como masseira, empanadeira ou modeladora de salgados, é importante que estes equipamentos sejam resistentes à corrosão, de fácil higienização e mantidos em bom estado de conservação.

Além disso, as máquinas devem ser confeccionadas em materiais que reduzam o risco de contaminação, não transmitam sabor ou odor ao seu salgado e que estejam dentro das diretrizes sanitárias e de segurança dos alimentos.

Por isso, antes de comprar a sua máquina de salgados, veja se ela está adequada às normas da NR-12, Norma Regulamentadora de Máquinas e Equipamentos, instituída pelo Ministério do Trabalho Brasileiro.

Não esqueça que é importante sempre realizar a manutenção preventiva e calibração destas máquinas.

3. Tenha um procedimento de higiene bem definido e oriente seus funcionários a segui-lo

É importante tomar cuidado e proteger os alimentos de contaminações físicas, biológicas e químicas durante todo o processo de fabricação de salgados, desde a manipulação dos ingredientes até o produto final.

Para isso, é importante definir regras de higiene que devem ser seguidas em todos os passos da produção dos salgados.

E não conte com a memória. Elabore um checklist e deixe-o visível para que nenhum protocolo de higiene seja negligenciado.

Caso você tenha funcionários no seu negócio de salgados é importante orientá-los quanto às instruções de limpeza e sanitização e fiscalizar para garantir que todos os procedimentos de higiene sejam cumpridos.

4. Faça a correta higienização das instalações, equipamentos e utensílios

Todos os objetos e instalações utilizados na fabricação de salgados – móveis, máquinas e utensílios – devem ser corretamente higienizados para não transmitir doenças, substâncias tóxicas e nem odores ou sabores indesejados ao seu produto.

O protocolo de segurança alimentar divide a higienização em duas etapas: a limpeza e a sanitização (ou desinfecção).

A limpeza é a remoção das sujeiras e resíduos orgânicos aderidos às superfícies. Já a sanitização é a eliminação ou redução a níveis seguros, do número de microrganismos ainda presentes nas superfícies limpas.

Os produtos mais utilizados para a higienização são detergentes e produtos clorados.

Vale ressaltar que os produtos utilizados na higienização devem ser regulamentados pelo Ministério da Saúde.

Também é preciso se atentar ao armazenamento destes produtos, que devem ser estocados em local próprio, isolados das matérias-primas, dos alimentos e das embalagens usadas na fabricação de salgados.

5. Atenção à saúde dos manipuladores de alimentos

A saúde e higiene das pessoas que manipulam os salgados é um aspecto muito importante de segurança alimentar.

Por exemplo, pessoas com lesões, feridas, cortes ou doenças cutâneas nas mãos e braços não devem manipular alimentos. O mesmo vale para pessoas que apresentem sintomas de doenças infecciosas ou contagiosas.

Para a segurança dos seus clientes, tenha certeza de que a sua saúde está em perfeito estado antes de manipular alimentos. E caso você tenha funcionários em sua fábrica de salgados, lembre-se que a empresa deve manter o controle periódico (de acordo com a legislação do órgão regulador local/federal) da condição de saúde dos seus colaboradores.

6. Estimule boas práticas de higiene e comportamento pessoal

Já vimos que as pessoas podem ser fontes de microrganismos e de outros perigos para os alimentos.

Assim, deve-se dar atenção especial às boas práticas de higiene e comportamento pessoal, a fim de proteger os seus salgados de contaminações físicas, químicas e biológicas.

Veja algumas boas práticas que devem ser seguidas:

  • Manter as unhas curtas, limpas e sem esmalte ou base;
  • Não usar barba, manter os cabelos limpos e totalmente protegidos por redes ou toucas;
  • Evitar o uso de maquiagem e perfumes;
  • Não utilizar acessórios e adornos durante a manipulação de alimentos como brincos, pulseiras, piercings, etc;

Sobre o comportamento no local de produção de salgados, é importante seguir algumas regras:

  • Não fumar;
  • Não manusear dinheiro;
  • Não utilizar telefone celular;
  • Não mascar chicletes;
  • Não tossir, cuspir, assobiar ou falar quando estiver manuseando utensílios e alimentos;
  • Evitar colocar as mãos na boca, nariz e orelhas;
  • Não provar alimentos com as mãos;
  • Usar luvas ao manipular alimentos.

7. Segurança alimentar e a higiene das mãos

A higiene das mãos de pessoas que manipulam alimentos é tão importante que separamos um tópico só para falar deste assunto.

O tema está em alta devido à pandemia de Coronavírus, mas a higienização das mãos deve ser algo que está no dia a dia de quem trabalha com salgados ou qualquer outro produto alimentício.

As mãos devem ser higienizadas várias ao vezes durante a manipulação de alimentos, mas principalmente:

  • Ao chegar no local de produção de salgados;
  • Após qualquer interrupção do serviço;
  • Após o uso do sanitário;
  • Depois de tossir, espirrar ou assoar o nariz;
  • Após o uso de panos ou materiais de limpeza;
  • Depois de manusear alimentos crus ou não higienizados.

Como higienizar as mãos de forma correta

Você sabia que a maioria das pessoas não lava as mãos da forma correta?

Por isso, separamos um passo-a-passo divulgado pela Anvisa para higienizar as mãos da forma correta e evitar a contaminação de alimentos e a disseminação de doenças.

Passo a passo para higienizar as mãos

Após a lavagem das mãos, é recomendável aplicar uma solução antisséptica.

No entanto, é importante ressaltar que o uso de luvas ou antisséptico, como o álcool em gel, não substitui a lavagem das mãos.

Caso você tenha funcionários em sua fábrica de salgados, é importante afixar em local de fácil visualização, cartazes de orientação sobre a correta higienização das mãos e demais hábitos de higiene.

Também é importante ressaltar que todas as orientações de saúde e higiene se aplicam também para visitantes que porventura estiverem na área de produção dos seus salgados.

8. Faça o controle preventivo de vetores e pragas urbanas

Moscas, baratas, formigas, ratos e outras pragas urbanas representam risco para a segurança alimentar e por isso, não devem, em hipótese alguma, estar presentes na sua área de produção de salgados.

Assim, cabe a você adotar um conjunto de ações eficazes e contínuas para o controle dessas pragas urbanas, com o objetivo de impedir a atração, o acesso e proliferação destes vetores, como por exemplo dedetizações periódicas e o correto manejo e remoção de lixo.

Por fim, estas são apenas algumas dicas de higiene de alimentos para manter a qualidade dos seus salgados. Para conhecer todos os protocolos de segurança alimentar, recomendamos acessar os materiais e informações contidos no site da Anvisa.

E então? Quais dicas deste post você já segue no seu negócio de salgados? Conta pra gente nos comentários!

#,,,