Aprenda a gestão estratégica de custos para pequenos empreendedores

A porta para o sucesso é conhecer muito bem o próprio negócio e não deixar de lado alguns cuidados que são essenciais, como a gestão estratégica de custos. Isso, porque, controlar e gerenciar os gastos possibilita ao gestor saber quanto foi investido e também o valor a ser definido no preço final. Esse controle ajuda muito no planejamento e na tomada de decisões.

Sem isso, um pequeno empreendimento pode perder o controle completamente. Apesar de esse assunto ser de suma importância, muitas dessas empresas acabam não realizando o devido gerenciamento de suas despesas. Elas acabam perdendo muitas oportunidades de crescimento ao longo de sua trajetória.

Para que isso não aconteça, leia esse post e descubra como garantir que seu empreendimento tenha uma boa gestão de custos. Acompanhe!

O que é gestão estratégica de custos? 

Custo é tudo investido em uma empresa para realizar as suas atividades — incluindo a criação de algum item ou a oferta de um serviço. Nesse cenário, engloba os insumos, transporte, mão de obra, energia elétrica, equipamentos, etc.

É impossível saber qual é a margem de lucro se não souber os valores que constituem esses meios. Caso não conheça a sua lucratividade, de que adianta aumentar as suas vendas? É viável elevar significadamente o desempenho e também acabar com um possível prejuízo.

Nesse contexto, a gestão estratégica de custos é uma ferramenta utilizada para a administração da empresa, pelo fato de ser uma grande fonte de informação para a tomada de decisões. Afinal de contas, é uma questão de sobrevivência conhecer melhor os gastos. A gestão dos custos afeta diretamente nos resultados, ocasionando a diminuição da produtividade e do faturamento, se feita de maneira inadequada. 

Em contrapartida, uma gestão de custos correta possibilita determinar preços com maiores margens de lucro.

Como pequenos empreendedores podem aplicar a gestão estratégica de custos?

Sem sombra de dúvidas, é uma medida essencial controlar os custos dos negócios, a fim de garantir a manutenção da saúde organizacional de uma empresa. Quando feito de maneira errada, esse controle afeta muito os resultados. Dessa forma, a empresa que realiza uma gestão mal feita, corre o grande risco de estabelecer preços inviáveis — representando uma ameaça às margens de lucro para a sobrevivência do negócio.

Ou seja, uma boa gestão dos custos faz o cálculo de todas as despesas envolvidas em uma empresa com eficiência e precisão. Como em um pequeno empreendimento o consumo e os ganhos ocorrem de forma gradual, essa conta tem de ser feita novamente de maneira habitual para que nenhuma informação  fique de fora.

Absolutamente nada pode escapar do cálculo, por esse motivo acompanhe em detalhes as perdas do estoque, os custos fixos e variáveis, etc. É necessário também haver equilíbrio e encontrar bons custos-benefícios. Em outras palavras, os gastos com matérias-primas não devem ser muito altos, mas não adianta nada insumos baratos se eles não tiverem qualidade.

O principal objetivo do negócio deve ser buscar os itens mais econômicos, porém que não comprometam a qualidade do que é ofertado ao cliente. É importante ressaltar que a coleta de dados deve ser rigorosa, pois falhas na hora de obter as informações vão modificar os resultados finais de forma negativa.

Quais os principais benefícios de uma boa gestão de custos?

Uma boa administração exige bem mais do que aumentar a receita. Dependendo do momento no qual se encontra a economia, diminuir os gastos pode ser mais viável do que aumentar os ganhos. Dessa forma, é essencial saber equilibrar o que entra e o que sai de maneira mais precisa — principalmente perante um mercado cada dia mais competitivo.

Assim, a redução do preço de insumos, mão de obra, matérias-primas e custos fixos pode prejudicar o bom andamento de um empreendimento. Para evitar isso, veja como uma boa gestão de custos pode ajudar!

Diminuição dos riscos

Muitas empresas vão à falência pelo simples fato de não conhecerem realmente a dinâmica de seus custos. Por isso, suas contas de lucratividade são indefinidas, uma enorme ameaça para os negócios. Não esqueça: faturamento alto não é sinônimo de negócio saudável.

Redução dos gastos

Com uma gestão de custos de qualidade, é possível enxergar os desperdícios que passam despercebidos durante a rotina. Dessa forma, um gerenciamento mais detalhado vai possibilitar compras de insumos proporcionais à demanda real das negociações.

Preço e competitividade

O preço está relacionado às boas ofertas e ao mercado consumidor. Logo, para reduzir os custos da produção, é necessário dar atenção aos gastos variáveis, como mão de obra, comissões e insumos. A gestão dos custos ajuda na competitividade pelo fato de possibilitar uma precificação mais eficiente — evitando, assim, que a organização venha a ter problemas com relação a seus preços.

Isso se deve ao fato de, muitas vezes, um procedimento impróprio informa que a empresa terá um determinado lucro, quando, na verdade, o lucro real é outro — isso significa que a empresa pode não receber o valor previsto.

Produtos e serviços com maior qualidade

Com uma boa administração e a realização de uma gestão de custos de maneira adequada, a empresa consegue dar mais qualidade para seus produtos e serviços. Se ela tem conhecimento dos itens que fazem mais sucesso financeiramente, deve focar mais neles.

Consequentemente, a tendência é que o nível de contentamento do público-alvo aumente, pois os clientes sempre encontram à sua disposição os produtos de sua preferência. Isso aumenta não só a venda, mas também o valor agregado aos produtos e serviços ofertados.

Maior lucratividade

Uma ação tem influência sobre as outras na gestão de um negócio. Nesse cenário, quando se tira as despesas desnecessárias, os lucros geralmente aumentam de forma muito natural, visto que, com despesas menores, talvez não seja preciso que as vendas aumentem para que seja possível chegar ao resultado esperado. 

Dessa forma, se torna mais fácil dispor no mercado produtos que sejam mais competitivos — tendo ligação direta com a competitividade e a produtividade do empreendimento.

Por fim, a influência da gestão estratégica de custos em um pequeno empreendimento é enorme para que ele obtenha o sucesso desejado. Ela pode tanto favorecê-lo como afundá-lo. A partir de um gerenciamento detalhado de todos os dados, é possível vencer a estagnação e acelerar o crescimento do negócio.

Você gostou do nosso post sobre gestão estratégica de custos? Então aproveite a visita e assine a nossa newsletter para receber nossas atualizações em sua caixa de entrada!