Como controlar gastos da pequena empresa? Confira 4 dicas

Um dos maiores desafios dos pequenos empreendedores é aprender como controlar gastos. Muitas vezes, eles são muito bons em vender seus produtos e serviços, ou o que quer que seja o objetivo do empreendimento. Entretanto, não tem um conhecimento financeiro suficiente.

Apesar das dificuldades, no Brasil, conforme dados do SEBRAE, existem 6,4 milhões de empresas, sendo 99% de pequenos negócios. Essa alta porcentagem pode ser explicada pelas inúmeras vantagens que um microempreendedor tem: facilidade de conquistar clientes devido ao contato direto, credibilidade, menores alíquotas de impostos, menor burocracia, vantagens em licitações, retirada de lucros isento de impostos e muito mais!

Se você quer ser um microempreendedor e aproveitar todas essas vantagens, mas tem dúvidas sobre o seu negócio, este post é para você! Continue lendo e confira quatro excelentes dicas para controlar gastos e aumentar as suas chances de sucesso!

1. Faça um planejamento financeiro

A primeira dica serve como base para todas as áreas do negócio: tenha um bom planejamento. Você não precisa ser um expert em plano de negócios, basta conseguir colocar todas as ideias, metas e objetivos no papel. 

Depois disso, é só pensar nos meios que serão utilizados para que se consiga conquistar as metas estimadas no plano financeiro de maneira organizada.

2. Controle o fluxo de caixa

Pequenas empresas geralmente não têm um fluxo de caixa. Isso torna o controle de gastos muito mais difícil. Lembre-se: não é necessário ter um grande sistema para que esse controle seja feito.

Uma planilha simples de Excel já é o suficiente. Se você não domina essa ferramenta, é possível manter o fluxo de caixa em um caderno. 

Mas, afinal, o que deve ter nesse fluxo de caixa? Simples! Todas as receitas e despesas da empresa. Além de facilitar o controle, o fluxo de caixa é útil para criar estratégias financeiras e traçar metas futuras.

3. Não misture as finanças pessoais com as empresariais

Um dos erros mais comuns consiste em não separar as finanças pessoais das empresariais. Em um primeiro momento, pode parecer mais simples utilizar uma mesma conta para tudo, uma vez que o dinheiro, independentemente de sua origem, lhe pertence, não é mesmo? A resposta para essa pergunta é: não!

As finanças da empresa são da empresa. Ao misturar as duas, o empreendedor fica sem saber a real situação tanto da vida pessoa como da empresarial. 

Outra consequência negativa é não conseguir ter o controle financeiro da empresa. Ao misturar receitas e despesas pessoais e profissionais, fica impossível saber ao certo o quanto realmente a empresa está lucrando e gastando. 

4. Utilize aplicativos de finanças

Por fim, aplicativos de finanças podem ser muito úteis e até mesmo servir como braço direito das pequenas empresas. Veja a seguir algumas opções:

Guia Bolso

Um dos aplicativos mais baixados do Brasil, com mais de 3 milhões de usuários, o Guia Bolso controla todas as finanças de forma automática. Basta cadastrar as contas e cartões. Além disso, ele gera gráficos para que o empreendedor esteja sempre atualizado as finanças do negócio

Disponível para iOS e Android.

Expensify

Apesar de ter sido criado para controlar viagens de negócios, o aplicativo caiu no gosto das empresas e funciona quase como um contador virtual. Ele pode ser um bom substituto para o fluxo de caixa, caso você realmente não tenha tempo.

A principal função dele, que o diferencia dos demais, é a possibilidade de digitalizar recibos. Além disso, ele permite importar todos os registros bancários, dividir as despesas de acordo com o tipo e comentar cada entrada.

Disponível para iOS e Android.

A vida financeira da empresa é um dos fatores determinantes para o sucesso da mesma. Portanto, é muito importante que o pequeno empreendedor dê a devida importância a ela.

Aqueles que não têm afinidade com a área podem utilizar meios facilitadores disponíveis para conseguir controlar finanças de uma forma saudável.

Com um pouco de organização você conseguirá realizar um bom planejamento e saberá como controlar gastos para alimentar o fluxo de caixa, separar as finanças pessoais e empresariais e, ainda, utilizará aplicativos que o ajudem nessa tarefa!

Gostou do artigo? Então, compartilhe o nosso post nas redes sociais e deixe que seus amigos descubram essas facilidades!